domingo, 25 de julho de 2010

*FRUTAS - Arandos - Araticum

ARANDOS
GÊNERO: O arando ou erva do monte (Vaccinium myrtillus) pertence à família das Eriáceas. São freqüentes nas montanhas do Alto Minho, e nas Serras do Marão e Estrela, em Portugal. Os frutos maduros são de cor azul-escura brilhante, com o suco violeta-escuro e muitas sementes pequenas e pardas.
PRINCIPAIS COMPONENTES: Nas folhas encontra-se tanino, ácido málico, ácido cítrico e glicose. Nos frutos, além dos produtos citados podemos encontrar pectina, o glicósido corante mirtilina e as vitaminas A, C e B.
APLICAÇÕES TERAPÊUTICAS: Excelente curativo para todo o tipo de diarréia não só pela sua grande quantidade de tanino que caracteriza este efeito, mas também  pela ação do ácido tânico que forma combinações naturais com os corantes orgânicos, mediante os sucos intestinais. Desta forma atuam unidos aos pigmentos de uma forma intensiva e contínua a todo comprimento do tubo intestinal, produzindo efeitos anti-sépticos e antiinflamatórios.
É especialmente notável que o suco ou extrato de arando exerça uma notável ação bactericida inibindo o crescimento sobre culturas bacteriológicas puras. Os colibacilos, principal causador da diarréia fermentada, podem tornar-se inócuos dentro do prazo de vinte e quatro horas.
Tanto os arandos secos ou em conserva também podem desenvolver total eficácia quanto ao fruto natural.
Para todos os processos de fermentação ou de putrefação intestinal, acompanhados ou não de diarréia, o arando é rápido e eficaz, aliado ao seu sabor apreciado até pelas crianças. Para pessoas sãs, o consumo de arandos provoca a secreção das glândulas gástricas e intestinais e, sobretudo, do pâncreas impedindo a diarréia provocada muitas vezes pela ingestão de alimentos não totalmente frescos.
Em especial, as folhas dos arandos contem uma substância semelhante à insulina, desta forma o emprego das folhas em forma de pó ou de infusão, pode completar o regime, no caso de diabetes ligeiros e naqueles casos em que é conveniente poupar a insulina. Externamente, o suco de  arando cozido cura eczemas, mesmo que estejam supurados, assim como a sicose da barba e as feridas e as cicatrizes de cura difícil nos diabéticos.


ARATICUM
GÊNERO: Araticum ou Marolo é o fruto do Maroleiro que é uma árvore da família das  Anonáceas, gênero Annona. Seu nome científico é Annonna Crassiflora.
PRINCIPAIS COMPONENTES:  Calorias, proteína, lipídios, carboidratos, cálcio, fósforo, ferro, vitamina B1, vitamina A, vitamina B3, vitamina B2, vitamina C, fibras, açúcar, caroteno.
Sua popa contem cerca de 80% dos ácidos graxos monoinsaturados, 16% saturados e 4% poliinsaturados, o linolênico.
APLICAÇÕES TERAPÊUTICAS: Alto teor de vitaminas do complexo B. As folhas são anti-reumáticas. O chá das folhas é um ótimo tônico, combate as cólicas intestinais, diarréias,  fraqueza do aparelho digestivo e é vermífugo.
As sementes e a casca moída tomados uma colherinha por dia, combate os vermes. As folhas bem quentes são indicadas na aplicação sobre feridas, úlceras e pólipos.






Um comentário:

  1. muito deliciosas esta fruta, não sabia o poder delas

    ResponderExcluir

Obrigado pela visita.